Av. dos Estados, 5001 - Bangu - Santo André - SP. 09210-580
seiva.ambientaljr@gmail.com

A história de Gaia

A história de Gaia

Dia 22 é dia da Terra e, para comemorar e conscientizar, fomos na mitologia grega buscar a força e a representação do nosso planeta: Gaia!

 

Gaia, de acordo com a mitologia, é a personificação da Terra, a Grande-mãe, representando também o poder feminino e a fecundidade.

Segundo Hesíodo, poeta grego contemporâneo de Homero, e sua obra Teogonia (um poema que descreve a origem do mundo segundo o autor), no princípio surgiu o Caos (o vazio) e a partir dele, nasceram Gaia, Tártaro (o abismo), Eros (o amor), Érebo (as trevas) e Nix (a noite).

Gaia surgiu do vazio eterno, dançando e girando sobre si como uma esfera.

Mais uma vez gringos imitando

Gerou então Ponto (o mar), Óreas (as montanhas) e Urano (personificação do céu) –  seu igual – com o desejo de ter alguém que a cobrisse totalmente e que fosse lar eterno dos deuses.

Com Ponto concebeu Nereu, deus marinho primitivo – o velho do mar. Além dele, mais quatro divindades marinhas: Fórcis, Ceto, Euríbia e Talmas.

Mas é com Urano que ela dá origem à primeira geração de deuses do Olimpo. A história de amor entre o Céu e a Terra é intensa: Urano não ficava no alto, como o céu que conhecemos hoje, mas era como uma segunda pele de Gaia, ele a toca e a acaricia. Juntos deram origem a três tipos diferentes de seres. Seus primeiros filhos foram os Titãs, doze imortais de força colossal, inesgotável e sobre-humana, sendo seis meninos e seis meninas. O mais conhecido destes foi Cronos.

Em seguida vieram os ciclopes, três seres semelhantes a deuses, mas com apenas um olho. E então, os caçulas, os Hecatônquiros – três monstros de cinquenta cabeças cada, com ombros de onde saem cem braços -, os mais temidos, tão impressionantes que Hesíodo considerava que não deveriam ter seus nomes pronunciados.

É tanto filho, imagina se rola o encontro desses dois?

Gaia desejava que o cosmos formado fosse belo e harmonioso, mas, como em toda família, não foi bem isso que aconteceu…

Urano detestava seus filhos, pois temia que um deles lhe tomasse o lugar e roubasse não somente o poder supremo, mas também sua mãe e amante.

Meio escorpiano esse cara…

Louco de ciúmes, ele cobre a esposa de forma que os filhos não pudessem sair e ver a luz, presos no ventre materno.

Assim, Gaia os encoraja a se revoltarem contra o pai para, literalmente, dar-lhes a luz. Cronos segue o pedido e recebe dela um metal fabricado de suas próprias entranhas, afiado e com serra. E com ela não tem papinho: mandou o filho castrar o pai.

Chama a Christina Rocha!!!!!

É a partir do sangue de Urano, que se espalha pela terra e mares, que surgirão terríveis e sublimes divindades, sendo as primeiras, vindas do ódio e da violência do ato. A última, no entanto, surge do amor – ela mesma, Afrodite (Urânia, uma vez que a história da deusa tem mais de uma versão).

Então, Cronos sobe ao trono e também fica louco com o poder, fazendo com que Gaia trame uma vingança novamente. A história segue e personagens conhecidos, como Zeus, surgem e são protegidos pela mãe.

 

Mas, mais importante neste momento é a representação de Gaia.

Mãe, mulher, guerreira e a origem de tudo.

O ordenamento do cosmos frente ao caos, manancial dos sonhos e protetora da fecundidade. Segundo os gregos, é de seu ventre que o nosso planeta nasce.

Atualmente, o nome Gaia, ou Géia, é utilizado na ciência em tudo que se relaciona com o estudo do planeta. Sua fertilidade coloca a terra como um ser vivo, onde, segundo a teoria de 1969 da Biologia e ecologia, todos os organismos se manifestam em uma correlação infinita, com a própria Terra criando suas condições de sobrevivência.

 

Fontes:

ALVES, Nathaly Felipe Ferreira. O mito de Gaia. Disponível em: <https://movimentoculturalgaia.wordpress.com/2009/09/09/o-mito-de-gaia/>. Acesso em: 18 abr. 2018.

COSTAC, Ricardo. Terra – Gaia. Disponível em: <http://www.mitografias.com.br/2015/03/sobre-o-ceu-entre-o-mito-e-a-ciencia-terra/>. Acesso em: 18 abr. 2018.


FERNANDES, Yone. Gaia (mitologia). Disponível em: <https://pt.wikipedia.org/wiki/Gaia_(mitologia)>. Acesso em: 18 abr. 2018.

THYNUS, R.. A separação dolorosa do céu (Urano) e da terra (Gaia): o nascimento do espaço e do tempo. Disponível em: <https://divagacoesligeiras.blogs.sapo.pt/a-separacao-dolorosa-do-ceu-urano-e-da-513620>. Acesso em: 18 abr. 2018.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: