Av. dos Estados, 5001 - Bangu - Santo André - SP. 09210-580
seiva.ambientaljr@gmail.com

Metais pesados

Metais pesados

Quando aprendemos química no ensino médio, estudamos sobre os metais, aqueles elementos com características próprias, amplamente utilizados na nossa indústria e farmácia. Entre esses elementos, temos alguns especiais, com uma densidade ainda mais elevada: os metais pesados.

pesadão pesadãodão via GIPHY

São elementos de alta reatividade, ou seja, capazes de desencadear várias reações químicas, e por não serem metabolizáveis por organismos vivos, têm alta bioacumulação – permanecem ao longo da cadeia alimentar.

Os metais pesados, porém, não são de todo mal. Muitos deles participam de reações do nosso organismo:

  • o cobre compõe diversas enzimas e cofatores essenciais para a síntese da hemoglobina
  • o cobalto é essencial para a produção das hemácias na medula óssea
  • o zinco é fundamental para uma resposta imunológica adequada em crianças e em adolescentes
  • o vanádio participa da regulação da atividade da insulina no metabolismo da glicose

Fonte: Ocean Drop, 2017.

O problema é, como sempre, quando essa concentração é muito alta, trazendo prejuízos para a saúde e o meio ambiente. Por ser bioacumulativo, não sendo metabolizado, pode ser um veneno silencioso, se acumulando ao longo do tempo. Elementos como mercúrio, arsênio, cobre, chumbo, bário, cromo, etc podem causar estragos imensos à saúde e o meio ambiente.

As fontes de metais pesados podem ser várias: tintas, inseticidas, peixes (sim! os pobrezinhos podem estar expostos aos contaminantes, uma vez que resíduo industrial e esgoto são lançados sem tratamento em corpos d’água), aparelhos eletrônicos descartados incorretamente e em atividades como a mineração.

via GIPHY


tá achando que pode misturar tudo, é?

O descarte e tratamento incorreto desses resíduos impacta diretamente na contaminação do solo e da água, levando mais rapidamente ao contato com os seres vivos. Em um exemplo bem próximo de nós, um computador, por exemplo, podemos ter metais contaminantes nos fios, bateria, componentes eletrônicos, e a solução é fácil: “em um computador, 68% do produto é feito com ferro, enquanto 31% da composição de um notebook é plástico. No geral, 98% de um PC é reciclável” (Ecycle).

Os sintomas de contaminação por metais pesados podem ser problemas no sistema nervoso, náuseas, dor nas articulações, entre outros. Fique de olho e consulte um médico!

Portanto, faça sua parte! Busque ecopontos e postos de coleta de eletrônicos para o descarte dos materiais, além de ter a consciência ao comprar apenas o que for necessário.

Fonte: https://www.infoescola.com/quimica/metais-pesados/

https://www.ecycle.com.br/428-metais-pesados-impactos

https://www.tuasaude.com/principais-sintomas-de-contaminacao-por-metais-pesados/

https://www.publicacoesacademicas.uniceub.br/cienciasaude/article/view/24

2 comentários

  1. […] a importância de proteger o solo e os cursos d’água de contaminações. Lembra que falamos AQUI dos metais pesados? Pois […]

  2. […] diversas etapas de tratamento até ser considerada potável. Lembra que a gente comentou sobre os METAIS PESADOS ? Esse é só um dos contaminantes que podem estar na água. Para poder ser considerada potável, a […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *